VIOLÊNCIA DAS ESCOLAS – ALGUMAS CONSIDERAÇÕES:

Parecer

VIOLÊNCIA DAS ESCOLAS – ALGUMAS CONSIDERAÇÕES:

No mundo de hoje, tão violento, em que nem mesmo o Estado vem conseguindo assegurar a Segurança Pública, estamos acompanhando o crescente número de violências praticadas no Estado. Sem contar ainda o mundo tecnológico, cujo dezenas de jogos eletrônicos estimulam a própria violência.

O fato é que as crianças de hoje em dia estão tendo a dificuldade de diferenciar o que é brincadeira e o que seja violência propriamente dita.

Muitas brincadeiras entre as crianças e adolescentes acabam por se caracterizar mais violência do que uma simples brincadeira. É o que podemos ver nos conhecidos “trotes” de calouros de faculdade, como exemplo.

Nesse sentido, professores, dirigentes, coordenadores devem ficar atentos a toda movimentação dos alunos, inclusive, as “brincadeiras”.

O QUE A ESCOLA DEVE EVITAR, A TÍTULO DE EXEMPLO:

Os professores devem evitar corrigir as provas em sala de aula e divulgar as notas nas escolas ou em local público, pois pode haver motivos de “BRINCADEIRAS MALDOSAS”.

Importante ressaltar que o boletim, desenvolvimento dos alunos só diz respeito ao próprio aluno e a seus responsáveis.

Outro exemplo, que as escolas devem evitar é o uso de apelidos e excesso de intimidade pelos professores.

Os professores devem refletir diariamente em suas ações de sala de aula, pois tais comportamentos podem levar os adolescentes a terem raiva do professor ou da disciplina.

O excesso de intimidade pode confundir o grau de hierarquia que existe. O professor passará a não ser respeitado pelos seus alunos, passando a ser considerado um colega e, assim, poderá faltar o respeito e começarem brincadeiras de mau gosto.

Cuidado com apelidos! Às vezes podem ser interpretados de outro jeito, ocasionando mal estar ao aluno, que passa a ser alvo de brincadeiras de mal gosto, desenvolvendo alguma síndrome ou mesmo a saída da escola.

O professor deve ter o cuidado de chamar os alunos pelos seus nomes, assim evitará por situações vexatórias, etc.

Atentamos ainda que muitos casos de bullying podem se iniciar por um simples apelido.

Não devem os professores e dirigentes das escolas serem amigos dos alunos através das redes sociais, pois existe o vínculo de profissionalismo na educação e qualquer situação mal interpretada pode ser descrita como assédio, por exemplo.

Não deve o professor ficar sozinho na sala de aula com o aluno (a).

O QUE A ESCOLA DEVE FAZER:

AÇÕES PREVENTIVAS:
As escolas devem agir de acordo com as legislações em vigor, especialmente com o Estatuto da Criança e Adolescente.

Especificar em seu Regimento Interno, direitos e deveres da escola, dos alunos e dos responsáveis.

Os professores e auxiliares, ou seja, todos os funcionários das escolas devem conhecer suas responsabilidades.

Não pode haver proximidade excessiva de professores com seus alunos, o relacionamento não pode ser informal, ou seja, pode estar atrelada a amizade, mas com respeito e profissionalismo.

Realizar palestras de prevenção a qualquer tipo de violência.

VIOLENCIA NAS ESCOLAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *