PIOLHO NA ESCOLA, O QUE FAZER?

Parecer

PIOLHO NA ESCOLA, O QUE FAZER?

A pediculose é uma doença provocada pela infestação de Pediculus humanus capitis (piolho) e lêndeas (ovo do piolho) no couro cabeludo, geralmente é mais comum em crianças de tenra idade, na Educação infantil e Ensino Fundamental I. Todavia, por se tratar de um parasita, qualquer pessoa pode adquirir, pois é transmitido em contato direto entre as pessoas infestadas.

O que as escolas devem fazer quando receber um aluno com piolho ou lêndeas?

INICIALMENTE: AGIR COM CAUTELA, entendemos que os profissionais de ensino devem agir com cuidado, ou seja, caso observem se há alguma criança infestada, não deverão provocar alarme.

COMUNICAR A DIREÇÃO DA INSTITUIÇÃO: O professor, deverá comunicar a direção da escola, a qual de primeiro ato encaminhará uma circular para todos os responsáveis, alertando para o perigo da infestação de pediculose e orientado a examinar o couro cabeludo de seus filhos.

Importante esclarecer que o profissional de ensino não deve realizar o exame na cabeça de seus alunos, muito menos deve chamar o aluno específico ou falar em sala de aula de forma direta.

NÃO REALIZAR O AFASTAMENTO DA CRIANÇA: O profissional de ensino não deve realizar é o afastamento da criança de sala de aula ou privá-la de ter contato com as outras crianças, por dar margem à discriminação ou possível constrangimento ao menor.

O que deve tentar fazer sem provocar alarme é evitar o contato cabeça-a-cabeça da pessoa infestada com os outros alunos.

ENTRAR IMEDIATAMENTE EM CONTATO COM O RESPONSÁVEL: O professor deverá entrar em contato com o responsável da criança para que ele o pegue na escola e, assim, possa dar inicio ao tratamento adequado, para exterminar o piolho.

Depois de devidamente tratada a criança, é importante para o seu regresso à escola que os pais (responsáveis) do(s) aluno(s) confirmem, por escrito, que o tratamento foi realizado com sucesso.

CPEDE

PIOLHO NA ESCOLA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *